Círio de Nazaré: a festa da fé como comunhão solidária – uma análise teológica a partir da concepção de fé de Juan Luis Segundo

676
Círio de Nazaré: a festa da fé como comunhão solidária – uma análise teológica a partir da concepção de fé de Juan Luis Segundo
Belo Horizonte
Josimar da Silva Azevedo

O objetivo da tese é demonstrar que o Círio de Nazaré, em Belém do Pará, é uma expressão autêntica da fé cristã e da identidade eclestial. A comunhão humana e a solidariedade social presentes no Círio de Nazaré como elementos estruturantes de toda a Festa de Nazaré, constituem, do ponto de vista antropológico, uma referência importante para identidade regional. Do ponto de vista teológico constitui um "sinal dos tempos" (MT16,3) privilegiado do processo pedagógico da revelação divina (DV,15), da fé cristã e da identidade católica. A pesquisa dialogou o Círio de Nazaré com a teoria sobre “ritual”, da Antropologia Social, e com a concepção de fé do teólogo uruguaio Juan Luis Segundo. Neste contexto, foram apresentadas as principais considerações teológicas sobre a festa de Nazaré,que se articulam em torno das seguintes afirmações: como festa, Kairós da fé, o Círio de Nazaré é celebração da acolhida da Boa nova de Cristo, da conversão ao projeto de Jesus, da vivência dos valores do Reino, pelo testemunho de Maria peregrina mãe de Jesus, discípula fiel, realizadora da palavra, imagem da Igreja; o desejo, a vivência, e o anúncio da comunhão - solidária no círio, como festa da fé cristã - católica realiza e atualiza, na Igreja particular de Belém do Pará, o misterio da salvação, como Boa Nova do Reino, sob o signo da opção preferencial pelos pobres e da libertação integral; o Círio de Nazaré, sob a  perspectiva da comunhão-solidária, expressa a realidade de uma igreja como comunhão e participação de todo o povo de Deus, alicerçada nos sacramentos da iniciação cristã (batismo-confirmação-eucaristia) e, como tal, é uma afirmação da pertença e identidade eclesial.

 
 
 

 

 
 

 

 
 
 
 
 
PDF

Projeto desenvolvido por